Futebol é coisa de menina!


Por Mirgon Kayser

Eu não pretendia falar de futebol, mas me rendo. Não bastassem as mensagens que recebi pelo Twitter propondo a Copa do Mundo como sugestão de pauta, uma colega de trabalho disse a mesma coisa hoje pela manhã.

Confesso que procurei manter distância desse assunto porque não queria polemizar sobre o machismo das emissoras de televisão. Agora, diante da provocação das leitoras, sou obrigado a falar sobre o assunto.

No RS existe um programa da RBS TV, sobre saúde e bem-estar, que vai ao ar todos sábados pela manhã, capitaneado por duas apresentadoras. O programa foi suspenso durante a Copa devido aos jogos no mesmo horário. A emissora gravou um comercial com as duas apresentadoras avisando aos telespectadores sobre a suspensão do programa. As duas protagonizam um diálogo patético, no mais baixo senso comum de que futebol não é coisa para mulheres, chegando a dizer coisas como “gol do placa? O que é gol de placa?” uma para a outra.

A Rede Globo, por sua vez, buscou homens e mulheres para elaborar o “manual da Copa”, onde homens foram convidados para passar as regras, impregnadas de machismo, como “não perguntar durante os jogos”, “não brigar pra ver novela ou trocar de canal”, etc… A mesma emissora fez uma matéria onde homens viraram chacota porque as mulheres estavam liderando os bolões de aposta da Copa em suas respectivas empresas, onde a matéria veiculava coisas como “isso é realmente uma vergonha para os homens”.

Como assim “uma vergonha”?!?!? Sinceramente, em minha ingenuidade, cheguei a pensar que o machismo no futebol brasileiro estivesse um pouco mais enfraquecido, principalmente depois de termos Marta eleita duas vezes a melhor jogadora de futebol do mundo.

Infelizmente ainda está enraizada essa cultura – e sendo estimulada pelos veículos de comunicação! – machista de que “futebol é coisa pra homem”.

http://cpmartim.files.wordpress.com/2009/01/marta2.jpg

Marta a brasileira, 3 vezes escolhida como melhor jogadora de futebol do mundo

Futebol é sim, coisa de mulher, assim como a F-1 também é coisa de mulher e as novelas e espetáculos de dança são, SIM, coisas de homem.

Se na média as mulheres conhecem menos a fundo o futebol, é porque nunca foram estimuladas como os meninos a acompanharem o mundo da bola. Os meninos não precisam pedir uma bola de futebol, a camisa do time ou o álbum de figurinhas da Copa. As meninas que gostam de futebol precisam, em geral, gastar saliva para ganhar uma bola de futebol. Inscrição em escolinha de futebol, então, só se a menina tiver a sorte de ter pais realmente modernos.

Experimente incentivar uma menina à conhecer o mundo da bola desde criança, como fazemos com os meninos. O resultado será uma menina tão conhecedora de futebol quanto os meninos – e tão feminina quanto qualquer mulher que afirma não gostar. E se ela não quiser saber de futebol realmente, é porque não curte e pronto, como muitos homens que não gostam de futebol – o que nos remete a uma outra faceta do machismo que, volto a afirmar, oprime também, os homens: Um homem que não gosta de futebol sempre finge gostar, pelas mesmas razões porque esconde dos amigos que gosta de ópera, de novela ou de filmes românticos.

Esse é meu desabafo com relação ao machismo no futebol, e que realmente me incomoda profundamente. Esse papo de “coisas de homem” e “coisas de mulher” são o que há de mais retrógrado e enraizado, tão enraizado que nem percebemos o quanto isso é simplesmente machismo.

O que me consola um pouco é ver que as mulheres que gostam de futebol não tem mais medo de debater e participar – basta ver o Twitter, onde as mulheres falam sobre Copa tanto quanto os homens.

Ainda bem que, à despeito das campanhas machistas de alguns veículos de comunicação, as mulheres não participam do futebol apenas como “garota-do-clube” ou esperando seus namorados chegarem do jogo.

Minha esperança é que os pais de hoje parem de dizer às suas filhas e filhos que futebol é coisa pra menino. Se um dia eu tiver uma filha, o primeiro presente que ela vai ganhar será uma camisa do Internacional.

Se tu, mulher, gostas de futebol, veste a camisa do clube e acompanha o namorado ou marido no estádio. Se o clube dos dois não for o mesmo, aproveita os jogos com confronto direto para propor um “futebolzinho a dois”, cada um com a camisa do seu clube, sofá, cerveja e transforme o pós-jogo em comemoração, seja lá quem tenha vencido a partida.

Se realmente futebol não for a tua praia, então apenas respeite o parceiro. Tratando-se de Copa do Mundo, é apenas um mês a cada quatro anos. Vamos combinar que não é nenhum grande sacrifício.

Beijos e até quinta-feira que vem!

Mirgon no twitter: http://www.twitter.com/mirgonkayser

Fonte: Gordinhas Assumidas

3 Comentários

Arquivado em Uncategorized

3 Respostas para “Futebol é coisa de menina!

  1. pow meu.Pensan bm,tu tm razão.Não só a sociedade brasileira está impregnada de machismo,mas como toda a sociedade comteporânea( amei esse termo,rsrsrsr).Não cara,mas falando sério,tu tm toda a razão quado fala sobre o racismo no futebol.E não me liguei muito nesse lance das repórteres no Rio Grande do Sul,por que eu sou do Pará,e aqui não pega tv do Rio Grande do Sul.Mas eu to pnsando em publicar uma postagem no meu blog sobre o machismo tbm…bkana a sua postagem.

  2. jaqueline

    Eu tbm gosto muito,mais muito de futebol,e pretendo ser uma jogadora muito famosa,eu tenho bola,camisa do meu time,eu até ja fiz escolinha de futebol,mais tenho muito medo dos outros falarem mal de mim,por isso me escondo um pouco nessa parte,mais vc me incentivou,e vou tentar vençer todas as barreiras para realizar meu sonho,muito obrigada.me sigam no twitter jaquelineyahoo.

  3. Parabéns pelas palavras, eu como homem defendo mulheres que gostem de futebol, carros qualquer coisa que seja “considerada” da indumentária masculina, acho extranha a repulsa que certos homens tem e a falta de capacidade de entender que vocês podem, sabem, entendem e gostam disso.
    é triste ver homens com essa repulsa e com comentários acho o fato triste das apresentadoras gaúchas, concordo realmente com o fato de reprimir homens que gostem de coisas do “universo” feminino isso é um conceito antiquado já quebrado, eu por exemplo gosto de comédias românticas, enfim, parabéns pelo post, pena que eu só o lí um ano depois de postado.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s